Tendências globais para beleza e cuidados pessoais em 2018

Home » Blog » Tendências globais para beleza e cuidados pessoais em 2018

Tendências globais para beleza e cuidados pessoais em 2018

Posted on

Em sua mais recente pesquisa mundial sobre o mercado de beleza e cuidados pessoais, a Mintel prevê grandes mudanças no ano de 2018. Essas transformações serão impulsionadas, segundo a agência de pesquisa, pelo crescimento da Biotecnologia e pelo uso das tecnologias digitais para personalizar ao máximo os produtos, proporcionando a “inclusão total”.  Ao mesmo tempo, a busca dos consumidores por produtos naturais, que já caracteriza o mercado nesta última década, deve conflitar com a constatação da escassez cada vez maior desses recursos, e a indústria não poderá ficar alheia a isso. A seguir, apresentamos um resumo das quatro principais tendências apontadas pela Mintel:

  1. Brincando de Mãe Natureza: O conceito de ingredientes naturais de beleza está se expandindo em um mundo em constante mudança; as marcas darão “uma mão” à Mãe Natureza, envolvendo abordagens locais e desenvolvimentos na biotecnologia.

Com as crescentes demandas dos consumidores e as mudanças climáticas em todo o mundo, a abordagem da indústria de beleza e cuidados pessoais em relação a ingredientes naturais e sustentáveis ​​precisa se adaptar. A pesquisa aponta que, no próximo ano, as possibilidades de criar ingredientes seguros, puros, livres de alérgenos e eficazes através da ciência, poderiam substituir a colheita natural de ingredientes. Além disso, o abastecimento e a produção local de ingredientes se tornarão essenciais nos próximos anos, fortalecendo a ideia do orgulho local – não apenas com marcas e fabricantes, mas também com os consumidores.

  1. Personalização dos produtos: As marcas deixarão de segmentar os consumidores com base na sua idade, gênero ou tipo de corpo, uma vez que os consumidores exigirão, cada vez mais, uma beleza personalizada.

As percepções de beleza com base na idade, gênero, pele, cabelo e tipo de corpo estão mudando, já que os consumidores de hoje controlam a definição de beleza. Segundo a pesquisa, a partir de 2018 os consumidores exigirão que suas necessidades individuais sejam respondidas com opções ou beleza personalizável. As marcas deverão abraçar a inclusão e abordar preocupações de beleza individuais, o que resultará em mais personalização de produtos.

  1. Foco no posicionamento: Simplesmente vender um produto de beleza de ponta já não será suficiente; as marcas devem ter personalidade e um propósito que se alinhe com as próprias crenças dos consumidores, a fim de conquistá-los.

“Quando se trata de ética, será imperativo que as marcas tenham uma personalidade genuína e um ponto de vista que comunica claramente o seu posicionamento”, afirmou Sarah Jindal, Analista Sênior de Inovação e Insights de Beleza & Personal Care da Mintel. Os consumidores são tão apaixonados pelo valor que uma marca pode trazer quanto são apaixonados pela qualidade produto. Mas essa marca precisa ser verdadeira, confiável. Como os millenials e a geração Z colocam bastante ênfase no mundo ao redor, a tendência é que haja mais foco no financiamento de projetos educacionais, no lugar das doações à caridade, e as questões ambientais e éticas estarão na vanguarda. Para a Mintel, mais do que nunca, agora é imperativo que as iniciativas ultrapassem a responsabilidade social corporativa e realmente retribuam a sociedade.

  1. Olhar individual: A tecnologia digital seguirá os consumidores em todos os lugares, influenciando as compras de seus produtos e ajudando-os a navegar as complexidades dos corredores da beleza.

A tecnologia digital tornará as compras mais pessoais em 2018. A nova tecnologia pode interpretar as expressões faciais e os movimentos oculares dos consumidores para determinar suas preferências de produtos e oferecer ajuda, tanto na loja quanto na internet. Para a Mintel, nos próximos anos, o uso comercial de dados biométricos deve prolongar-se além do rastreamento ocular, pois a frequência cardíaca, a linguagem corporal e a fala tornam-se cada vez mais importantes para uma avaliação mais completa das preferências dos consumidores.

Resumindo, em 2018:

  • A biotecnologia ajudará as marcas a enfrentar os desafios criados por questões ambientais.
  • À medida que os consumidores em todo o mundo estão criando suas próprias definições de beleza, as marcas que se concentrarem em atrair a “massa” perderão o fio da meada.
  • Os consumidores de beleza querem não apenas parecer bem, mas também se sentir bem, indo além do logotipo e investindo em marcas com personalidade e propósito em realizar boas ações.
  • As marcas de beleza estarão assistindo a cada movimento dos consumidores, uma vez que a tecnologia digital permitirá uma personalização sem precedentes da experiência de compra.

O artigo completo da Mintel você confere aqui.